Dicas para fazer o enxoval do bebê

 

O enxoval do bebê pode parecer algo simples e fácil de realizar. Mas, muitas mamães de primeira viagem acabam ficando com dúvidas de como montar o vestuário inicial do recém-nascido. No texto abaixo, a personal organizer especialista em Baby Planner, Elaine Gouvêa da dicas de como começar e o que priorizar no enxoval.

Após a confirmação positiva da gravidez, o enxoval do bebê é um dos assuntos que mais preenche o pensamento dos futuros pais. Roupinhas e sapatos de diferentes estilos, mantas, luvas para esquentar as mãozinhas, meias, mamadeiras, travesseiro, toalhas, fraldas de tecido, entre uma infinidade de outros itens. Junto, também pode surgir a dúvida: “vamos mesmo precisar de
tudo isso?”. Nesta hora, é preciso ter calma e consultar especialistas no assunto.

“Há algum tempo, a maioria das gestantes aguardava até a 16ª semana mais ou menos, para saber o sexo do bebê e dar início à lista do enxoval.

Atualmente, é possível saber o sexo logo nas primeiras semanas de gestação por meio do exame de sexagem fetal. Tudo vai depender da opção da família, pois há casais que não querem mais saber o sexo do bebê antes do nascimento.
O que recomendo é que a gestante comece a montar o enxoval por volta de 20 semanas, para que tenha tempo de comprar tudo o que é necessário, antes que ela esteja se sentindo muito cansada e indisposta para fazer as compras.

Também sempre pergunto à futura mamãe se a família reside no mesmo local, e se tem o hábito de visitar e presentear os bebês, porque muitas vezes, o recém-nascido recebe muitos presentes e isto deve ser levado em conta. A estação do ano na qual acontecerá o nascimento, se os pais realizarão eventos como chá de revelação, chá de bebê e se pensam em deixá-lo em casa ou se o levarão para o berçário, são aspectos que também influenciarão na quantidade de roupinhas.  Levando em conta a rotina da família, é possível determinar a quantidade, minimizando erros, lembrando que o enxoval é formado por diversos itens”, comenta Elaine Gouvêa, Personal Organizer especialista em Baby Planner.

Segundo a especialista em Baby Planner, a prioridade dos itens que irão compor o enxoval será determinada de acordo com os hábitos e costumes do casal. “O principal são as roupinhas adequadas para a estação do ano que ocorrerá o nascimento, fraldas, toalha de banho, manta, cobertor; porém como esta é uma fase muito especial, as futuras mamães gostam também, de comprar coisas fofas e itens que podem trazer mais conforto ao bebê. O enxoval é montado de acordo com as particularidades de cada família e após fazermos uma análise é que a lista é definida, assim, não existe certo ou errado, e sim, os itens que atendem à determinadas necessidades. Temos para o mesmo item, diversas marcas, modelos e preços e a escolha será feita de acordo com o gosto e o grau de importância que aquele item tem”.

Segue abaixo uma lista básica de itens que fazem parte do enxoval. Há famílias, que fazem as compras no exterior e costumam adquirir roupas e acessórios até 2 anos ou mais.

 

  • Roupa de Cama x Mobília

A roupa de cama também faz parte do enxoval. Neste tópico entram lençol, edredom, cobertor, saia para o berço, também é necessário incluir lençol para o carrinho, lençol para o mini berço, ninho ou moisés (dependendo da opção da futura mamãe).

Já a mobília do bebê precisa ser composta de um armário, uma cômoda que é muito utilizada, para colocar o trocador sobre ela, o mini berço que pode ser acoplado à cama da mamãe, o berço para o quarto do bebê, a poltrona de amamentação. “Um pufe também é útil para o descanso das pernas da mamãe e, se tiver uma mesinha de apoio para bloco de anotações e água, é
recomendável. Se o quarto seguir o estilo montessoriano, é necessário uma mini cama, espelho de acrílico e móvel ou rateleiras baixas”, explica Elaine Gouvêa.

  • Alimentação, Higiene e Saúde

Amamentar é um aprendizado. O bebê e a mamãe estão se conhecendo e esta relação necessita de calma. Para mamães de múltiplos, é importante neste momento ter uma planilha para anotar as mamadas dos bebês, para não se confundir.  Se houver dificuldade quanto à amamentação, uma consultora pode auxiliá-la. “Porém, se o desejo da mamãe não for amamentar, ou se ela tiver alguma questão que a impeça, o ideal é que tenha mamadeiras adequadas ao recém-nascido, com indicação do pediatra. É recomendável que a mamãe e bebê estejam confortáveis e  tenham um cantinho preparado para isto, com uma poltrona confortável e cuidando sempre da postura para não sofrer com as dores nas costas. O bebê será colocado para arrotar e neste momento, as fraldinhas de boca e ombro, são muito úteis”, aconselha a Baby Planner.
Quanto às chupetas, à decisão de usar ou não, caberá a cada família. “O que indico é que se esta for a escolha, que a mamãe compre mais de uma unidade e cuide bem da higiene, esterilizando diariamente, assim como a mamadeira”.

O banho é um momento de grande contato visual com a mamãe, e deve ser relaxante e prazeroso para o bebê, além de proporcionar grande aprendizado para ambos. “Seguir um check list para não esquecer nada, traz mais segurança. Assim, antes de iniciar o banho é importante que a banheira esteja lavada, que estejam separados os itens necessários, como sabonete
líquido da cabeça aos pés, toalha, roupinhas e fralda para a troca após o banho, e termômetro para verificar a temperatura da água, quando a mamãe optar por esta forma”, sinaliza a personal organizer Elaine Gouvêa.

Em relação aos medicamentos, a mamãe deve verificar sempre com o pediatra que acompanha o bebê, porque algumas pessoas preferem métodos não alopáticos ou tem alergia a alguma substância. “O termômetro, um antitérmico e soro
fisiológico são fundamentais, mas tudo dependerá dos hábitos da família”, pontua.

Um ambiente limpo e organizado é fundamental e contribui muito para o bem-estar de todos. Mas, independentemente de qualquer situação relacionada à saúde, é recomendado que se tenha sempre um inalador e umidificador no local, para qualquer necessidade respiratória.

  • Check list do enxoval

De acordo com Elaine Gouvêa, personal organizer especialista em Baby Planner, o check list pode ser feito após o chá de revelação, porque ele
acontece por volta de 18 semanas, e antes do chá de bebê, que acontece com 32 semanas, fase em que é recomendável que a gestante já esteja com o enxoval praticamente pronto. “Passado a limpo o check list, sugiro que os pais pesquisem e procurem produtos confiáveis para garantir a segurança de seus bebês”, finaliza Elaine Gouvêa.

 

Sobre Elaine Gouvêa – Graduada em Comunicação Social com ênfase em Relações Públicas pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Educação Infantil pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Elaine Gouvêa sempre foi apaixonada por organização e por todo o universo da maternidade.

 

Leia também: http://afetodemae.com.br/o-que-levar-na-mala-de-maternidade/

Comentários

Leave a comment