Entenda qual a importância do sono para o desenvolvimento infantil

Seu filho sempre dorme quando anda de carro? Você precisa acordar seu filho quase toda manhã? Ele fica irritado, nervoso e manhoso durante o dia? Certas noites, seu filho “desmaia” muito mais cedo que o horário normal? Fique atento a estes sinais, pois pode haver algo de errado com o sono dos pequenos.
Três a cada dez crianças apresentam distúrbios do sono.

O sono na infância é atrelado ao desenvolvimento corporal das crianças, segundo a psicóloga e especialista em psicologia infantil e familiar, Dra. Carol Braga, cerca de 90% do processo de síntese do hormônio do crescimento é realizado durante o sono. Além disso, uma boa noite de descanso proporciona disposição no dia seguinte, recupera todos os órgãos do corpo, consolida a memória, amadurece o sistema nervoso central e ativa funções relacionadas ao metabolismo anabólico e à secreção hormonal.

Problemas com o sono entre as crianças é comum. Três em cada dez crianças até 12 anos apresentam distúrbios do sono, como: movimentos periódicos de membros, ronco, apnéia, sonambulismo, bruxismo, terror noturno, hiperatividade, insônia e despertar confuso. A frequência é ainda maior em bebês: quatro em cada dez não dormem bem.

“Em meus atendimentos, as queixas mais comuns entre os pais estão relacionadas à resistência das crianças em irem para a cama, dificuldade na indução do sono e a presença de frequentes despertares noturnos, ou seja, problemas na quantidade, qualidade e no horário em que se dorme” afirma a Dra. Carol Braga.

Dormir mal nessa fase da vida pode ter forte influência sobre o comportamento e desenvolvimento intelectual da criança, impactando negativamente a saúde física e mental. Algumas das consequências que podem ser desencadeadas pela falta do descanso necessário são: desenvolvimento de sobrepeso e obesidade, aumento no risco de acidentes, baixo rendimento escolar e problemas nas relações familiares.

“Na maioria das vezes, os distúrbios do sono podem ser decorrentes de maus hábitos, neste caso, o papel dos pais como educadores é a estratégia central para a prevenção e tratamento destas dificuldades. Os primeiros dias de vida são essenciais para o estabelecimento de uma rotina saudável, a partir dos 16 meses de idade, a criança toma consciência de si, começando a entender qual é seu papel e importância no mundo, por volta dos 2 anos, inicia o seu discernimento, ou seja, é neste momento que os pais devem redobrar a atenção, pois este período será a base para nortear o comportamento e desenvolvimento da criança.” destaca a especialista.

Os pais devem ter em mente as estratégias para o condicionamento de uma boa noite de sono para os pequenos. Confira as principais recomendações da Dra. Carol Braga para que a criança se adapte e conheça às boas condições de sono:

Recomendado: estabelecer uma rotina com horários fixos para dormir e para acordar; definir local adequado, ou seja, silencioso, escuro e bem arejado; estimular a criança a ir para a cama sempre acordada; instituir um objeto de aconchego que transmita segurança e conforto.

Os casos de crianças que dormem mal por motivo de saúde são a exceção e nesses casos o tratamento precoce ajuda a amenizar os malefícios dos distúrbios do sono e evitam consequências na vida adulta.Na maioria das vezes, as más condições de sono das crianças são frutos da falta de limite e disciplina.

Muitos pais passam o dia inteiro fora de casa e ficam com dó de impor regras quando reencontram o filho. Isso acaba servindo de “permissão” para a criança usar e abusar, um “não” é fundamental para a formação do indivíduo” relata a especialista.

Caso perceba atitudes diferentes do dia a dia de seu filho, busque por ajuda médica ou psicológica, lembrando que quanto antes for identificado o problema, maior será a chance de reparação e solução do mesmo.

Temos mais artigos relacionados ao sono aqui no blog, confiram:

Mitos e Verdades sobre o Sono do Bebê

O sono do bebê

Dicas para o bebê dormir a noite inteira.

Publicado por: Bianca Bresciani