Lave o nariz do seu filho diariamente – confira os 7 benefícios

Esses dias fiz uma postagem no feed do Instagram sobre essa dica e hábito que adquiri com os gêmeos depois de muito sofrer com eles doentes quando eram menores, atualmente é sagrado esse hábito que age de forma preventiva. Diariamente lavo o nariz deles e nessa época do ano mais seco intensifico ainda mais a lavagem. Saiba os 7 benefícios que estão por trás desse hábito.

É unânime entre os médicos os benefícios que a lavagem nasal com soluções salinas – normais ou hipertônicas – promovem para o nariz. O processo feito diariamente fluidifica a mucosa nasal, ajuda na eliminação de impurezas e ainda previne alergias e trata sintomas de gripes e resfriados.

Mais conforto em dias de tempo seco

Quando o ar está seco, as narinas ficam muito ressecadas – ainda mais em ambientes poluídos ou com ar-condicionado. Lavar o nariz ajuda a hidratá-lo e evitar esse ressecamento desagradável de todo o trato respiratório. “A anatomia nasal apresenta um fluxo laminar, onde o ar circula pelos seios da face e é aquecido e umidificado antes de sua chegada aos pulmões”, explica o otorrinolaringologista Rodolfo Scalia.

Diminuição de crises de asma, bronquite e outras alergias

José Antonio Pinto conta que o nariz é a porta de entrada do ar carregado de partículas do meio ambiente. “O nariz ajuda a aquecer, umidificar esse ar e reter as partículas irritantes. É o grande filtro”, diz.

Rinite, bronquite e asma são respostas alérgicas a antígenos que entram em contato com a mucosa das vias aéreas tanto superiores (nariz) quanto inferiores (traqueia e brônquios), e permanecem em contato com elas durante um tempo, como explica Rodolfo Scalia. “O fato de realizar lavagens sistemáticas do nariz, além de diminuir a sensibilidade dessa mucosa, aumenta o batimento mucociliar, ação que expulsa esses antígenos e evita quadros alérgicos mais intensos”, esclarece o profissional.

Prevenção de amidalite e faringite

Quando o nariz está entupido, respiramos pela boca, que não possui as mesmas armas poderosas de filtro do ar que o nariz apresenta. “O ar entrará frio e cheio de partículas prejudicais à saúde”, conta José Antonio, do Hospital São Camilo.

Isso provocará um ressecamento da mucosa oral e pode até aumentar o mau hálito, além de expor o corpo a um quadro maior de infecções e inflamações, como amidalite e faringite. Rodolfo Scalia lembra que, ao lavar o nariz, ele ficará desentupido e livre para funcionar novamente, dispensando a necessidade de respirar pela boca.

Combate à otite

O ouvido se comunica com o nariz através da tuba auditiva, conta Rodolfo Scalia. Se o nariz estiver inflamado ou cheio de secreção – comum em pessoas que possuem rinite -, pode atingir a tuba auditiva e levar o acúmulo de muco, repleto de partículas retidas no ar, até o ouvido. Isso pode provocar infecções e inflamações, como a otite.

“Hidratar a mucosa é estimular os cílios a fazerem a limpeza e dissolverem as secreções com mais facilidade. Com um revestimento mais limpo, evita-se que o catarro fique preso”, explica José Antonio.

Alívio de mal-estar e dores de cabeça

Nariz entupido pode afetar até o humor de uma pessoa. “Quem não respira bem pelo nariz recorre à respiração pela boca, o que pode ocasionar maior dificuldade para se alimentar e um cansaço maior ao falar”, afirma Rodolfo Scalia.

Além disso, o especialista conta que a obstrução nasal pode levar a um aumento da pressão nos seios da face, ocasionando dores de cabeça e desconforto na região dos olhos. Isso prejudica as funções cognitivas e gera estresse.

Corpo mais protegido da poluição

Já é comprovado que o ar poluído apresenta desde gases tóxicos até substâncias cancerígenas. Por isso, a recomendação do otorrinolaringologista José Antônio para tentar reduzir os danos da poluição é lavar o nariz pelo menos duas vezes por dia: ao acordar e ao dormir. “Dessa forma, você prepara o nariz para enfrentar toda a poluição e, ao final do dia, irá dormir com ele livre das partículas que reteve durante a respiração. É o que chamo de toalete nasal”, afirma.

Resultados melhores do que apenas assoar o nariz

Primeiro, é preciso saber assoar o nariz direito. José Antonio explica que o correto é assoar sem fazer pressão nas duas narinas de uma vez, para não jogar o catarro para trás em vez de eliminá-lo. Deve-se tampar uma narina, portanto, e assoar com a outra.

Feito desse modo, o ato de assoar o nariz irá deixá-lo mais limpo, mas a vantagem de também lavá-lo com soro é que a solução irá fluidificar as secreções. Isso significa hidratar e facilitar a eliminação de todos os elementos prejudiciais ao nariz e às vias respiratórias.

Mas, lembre-se de que é preciso preferir o soro fisiológico em vez de apenas água, uma vez que ele possui sódio e potássio e está livre de contaminações. Essas substâncias aumentam o batimento mucociliar, que é o processo que elimina os elementos irritantes do ar. “Lavagens nasais com água destilada, por exemplo, paralisam o batimento mucociliar, o que facilita a propagação de processos infecciosos pulmonares”, alerta Roberto Scalia.

Fonte de pesquisa de conteúdo: Roberto Scalia e José Antonio Pinto – Otorrinolaringologista 

Comentários

Leave a comment