Não se sinta culpada por trabalhar

A chegada de um filho desperta nas mulheres um sentido da vida jamais percebido, afinal, ter ali nos seus braços um bebezinho tão dependente de você não é tarefa fácil.

Para as mães que trabalham, o momento da licença maternidade desperta também muitas duvidas, pois, além de você querer curtir intensamente seu bebê ao longo da sua licença maternidade, as preocupações quanto sua estabilidade no emprego pode atrapalhar bastante.
É dele que na maioria das vezes você terá plano de saúde e benefícios para ter uma vida mais tranquila financeiramente ao lado da sua família com a chegada de mais um integrante.

A rotina da mãe que trabalha é muito corrida. Chegar ao fim do expediente e sair do trabalho correndo para buscar na escola, na casa da vovó ou dispensar a babá e então iniciar a rotina em casa.
A partir daí o momento com as crianças é integral: dar banho, ler história, brincar, colocar para dormir, jantar, tomar banho, colocar o assunto em dia com o marido.

Acordo bem cedo e trabalho muito, sempre amei ter minha independência financeira, sempre trabalhei até muito tarde em busca de uma realização pessoal e profissional.

Quando decidi ser mãe, muitas perguntas passaram pela minha cabeça: Será que vou conseguir ser a melhor mãe e melhor profissional? Vou ter que parar de trabalhar? Curtir a infância deles já que falam que passa tão rápido? Será que vou perder algo do desenvolvimento deles? Enfim muitas dúvidas surgem…

Com a chegada dos gêmeos minhas prioridades mudaram. Horas extras acabaram ficando de lado.  Quando percebo o fim do meu expediente já bate aquele sentimento de que é hora de correr dali e começar o segundo turno, que é ser mãe. Esse trabalho é o mais recompensador e a remuneração é o amor e carinho.
E quando ficam doentes? Meu coração fica apertado, o sentimento de culpa bate por muitas vezes não poder me ausentar. Realmente não é fácil ir trabalhar quando estão assim, a nossa cabeça fica a mil porque a vontade era ficar ali do lado deles cuidando e esperando para que se recuperem ali no nosso colo.
Mas hoje, meus filhos tem 2 anos, digo que é possível sim trabalhar. E eu não tive opção. Tenho que trabalhar para poder proporcionar o melhor a eles e acho importante desde pequenos saberem a importância disso. Eu explico que a mamãe precisa trabalhar para ganhar dinheiro para poder pagar escola, fazer passeios ao lado deles. De certa forma é uma sementinha que vamos plantando e eles já me entendem!

A missão da mãe que trabalha é realmente conciliar tudo e acreditar que você não esta “castigando” seu filho por deixá-lo o dia todo. Saiba que eles vão crescer crianças felizes também, assim como nós fomos enquanto nossas mães trabalhavam.
Hoje estamos aqui fazendo exatamente a mesmas coisas e uma certeza eu tenho, de que o tempo que passamos juntos é intenso e duradouro e isso que faz a diferença para as mamães que trabalham fora.
Existem mães que conseguem adequar a rotina de trabalho com os filhos, principalmente quando o trabalho é autônomo outras já não, mas para tudo tem um jeito.

Era isso que tinha para contar para vocês, acreditem é possível conciliar o trabalho, filhos e ser feliz e realizada.
E vocês? Qual são as suas experiências? Deixem nos comentários.

Por Bianca Bresciani

Comentários

Comentários