O Planejamento dos Custos da Educação do Seu Filho

Consultamos o Afonso Augusto, diretor da Augusto & Piagentini Corretora e especialista no Mercado Financeiro   para saber como fazer o planejamento da educação dos nossos filhos.

Afonso Augusto esclarece:

“Notícia da sua vida: um filho está chegando! Óbvio que passada a euforia é natural pensar nos ajustes de orçamento que a família terá que fazer para que os sonhos e projetos tomem forma! Hoje abordarei o que considero ser principal investimento em seu filho: a educação.
Para os mais desinformados como eu era antes de ter filhos, é preciso entender que as regras do jogo mudaram: acredite, não existe mais pré-primário, ginásio e colegial. Essa estrutura mudou para ensino fundamental I (que corresponde ao antigo período do pré-primário à 4ª série), ensino fundamental II (correlacionado ao ginásio) e ensino médio (antigo colegial). Fiz essa introdução, pois acredite: muitas pessoas da minha idade (30-40 anos) que não tem filhos não tem essa informação ou apenas conhecem a nova estrutura de maneira muito superficial.

Bom, vamos pensar no básico: entre o 1º ano do fundamental ao último ano do ensino médio são pelo menos 9 anos de estudo. Caso façamos um approach simples de uma mensalidade da ordem de R$1.500 reais já falamos de um custo de R$162.000. Pensando em uma rematrícula simples somado a um custo anual de materiais semelhante a 1 mensalidade, teremos que adicionar R$27.000 levando o montante à R$189.000.

Em uma cidade cosmopolita como qualquer capital do país, sabemos que é comum (para não dizer necessário) que ambos os pais trabalhem, logo, alguém precisa levar a criança à escola e busca-la também. Eu sei que é desejo dos pais realizar esta tarefa, mas não é possível contar com 100% de disponibilidade diária, portanto é necessário contratar um serviço de transporte cujo custo mensal rarissimamente é inferior à R$300. Somamos então R$32.400 e nosso total já está em R$221.400.

Opa! Não podemos esquecer do uniforme, não sei com vocês, mas em casa são pelo menos 5 camisetas, 3 calças, 3 bermudas e 2 agasalhos por ano. Infelizmente não existe preço promocional com vendedores de uniformes, muito pelo contrário, muitas vezes as peças de uniformes tem custo superior às peças semelhantes encontradas no varejo, concorda? Bom, sendo extremamente módico e econômico, posso contabilizar um mínimo de R$500 por ano em vestuário específico para a escola, R$7.200 no período, R$228.600 total.

Inegável que ainda existam cursos adicionais, atividades extracurriculares, viagens, excursões, enfim, praticamente impossível calcular todos os custos variáveis, mas a certeza de que a educação básica do seu filho não sairá por menos de R$230.000-R$250.000.

Faculdade! No ensino superior o céu é o limite, seu filho pode fazer um EAD (educação à distância) ao custo de R$300 mensais ou então estudar medicina ao custo médio de R$7.000 por mês. Existe ainda a possibilidade de seu filho estudar em uma escola pública ao custo zero de mensalidade, mas quem estudou ou estuda em escola pública sabe: existem “side costs” que muitas vezes impedem que alunos com baixa renda permaneçam na faculdade. Para não gerar polêmicas e ter um valor de referência, vou sugerir o uso da cifra de R$1.500 mensais e o mesmo para as rematrículas. Em no mínimo 4 anos falamos de um total de R$78.000; então, nosso total já avança para R$306.600.

Mas espere aí, eu planejei a ida da criança na escola apenas no 1º ano do ensino fundamental, mas fatalmente ela ingressará na escola muito antes disso; primeiro porque será importante para o desenvolvimento da criança, mas o agravante é que os pais precisam trabalhar e não podem deixar a criança desassistida. Mais uma vez vou ser extremamente conservador: imagine a criança iniciando na escola com 2 anos de idade, assim precisamos adicionar mais 4 anos de estudos, mantendo o montante de R$1.500 para a mensalidade, R$ 300 para o transporte e R$500 para uniformes, estes 4 anos não sairão por menos de R$ 100.400. Se você fez as contas, o total está em R$407.000.

Ufa! Planejando de maneira simplificada são R$407.000 em um período de 17 anos, uma compromisso mensal da ordem de R$1.995 em média. Mas infelizmente não para por ai: inglês, futebol, natação, balé, escola bilíngue, intercâmbio… O assunto é extenso…

Afeto-de-Mãe-educação-dos-filhos

Independente dos valores e dos projetos existem duas questões sobre o tema que precisam ser analisadas com extremo carinho:

1. Seu orçamento familiar permite esta despesa?

Sabendo que a educação do seu filho é um financiamento de 17 anos, é de extrema importância que para o conforto financeiro da família esta despesa não ultrapasse 15% da renda total. Sacrificar-se por um filho é tudo de bom, mas lembre-se, serão pelo menos 13 anos de sacrifício mês após mês. No entanto, existem estratégias brilhantes que podem ser pensadas por um consultor: por que não antecipar a quitação da faculdade do seu filho enquanto ele ainda é um bebe? É obvio que é muito mais fácil pagar a faculdade em 13 anos do que em 4, fora que os juros ganhos no período permitem um desembolso inferior ao montante total que seria pago em forma de mensalidades. Esta é apenas uma de muitas ideias…

2. Se você faltar precocemente, como honrar essa despesa que você contraiu?

Sim, é uma despesa que opcionalmente foi contraída por você. Este cenário deve ser considerado pois o período de dependência é muito longo e é impossível prever o que pode acontecer. É preciso pensar o que deve ser feito em situações como afastamento temporário (uma doença grave ou um período no hospital) ou mesmo imprevistos mais graves que podem cessar permanentemente a sua capacidade de gerar renda. A melhor ferramenta para isso é ter um seguro de vida, mas infelizmente não é qualquer seguro de vida… Ele precisa ser dimensionado conforme o seu planejamento de educação, situações adversas e mesmo orçamento familiar. De fato eu queria dizer que a escolha é simples, mas não é, você realmente vai precisar de um consultor para ajudar no processo…

Deixo a pergunta: você tem garantias da ordem de R$400mil por filho?

Por fim uma boa notícia: se você já tem ou está planejando um segundo filho, em geral você terá um desconto da ordem de 10% dos custos que prevemos.

Seguro de vida é coisa séria”

Afonso Augusto Leite Piajentini

Afonso Augusto Leite Piagentini


Texto enviado por Afonso Augusto da Augusto & Piagentini Corretora

Imagens: Google

Imagem de Afonso Augusto: Acervo pessoal

Postado por Carla Ikeda Biscaldi Clobucar

                       Blog Afeto de Mãe

Comentários

Comentários