O que fazer para que a amamentação seja bem sucedida?

Deveríamos nascer sabendo tudo sobre amamentação mas esse sempre será um assunto de muitas dúvidas entre nós, seja na primeira, segunda ou milésima gestação.

De fácil digestão, com nutrientes perfeitos e que protege o bebê contra infecções, o leite materno tem extrema importância para o bebê e é por isso que a amamentação é sempre muito incentivada.

Além de criar um vínculo inexplicável de amor entre mãe e filho, também protege a mãe do câncer de mama.

Mas como exatamente funciona a produção do leite materno?

Nos primeiros dias após o nascimento do bebê, a mãe produz o colostro que é rico em anticorpos e em glicose. Esses anticorpos são como uma vacina contra “doença de gente“.

O leite propriamente dito, desce por volta do quarto dia e o produzido no início da mamada é rico em anticorpos e glicose, por isso mata a sede do bebê, e o do final da mamada é rico em gordura, mata a fome e engorda.

É necessário que o bebê mame no mesmo seio até que ele esvazie, fique bem murcho, o que leva geralmente de 20 a 30 minutos.

Não é necessário mamar nos dois seios na mesma mamada, porém pode-se oferecer a outra mama como sobremesa, pois receberá mais anticorpos.

Para cada fase do bebê existe uma etapa para a amamentação também:

  • Nos primeiros 6 meses – só o leite materno
  • Após 6 meses – alimentação de carne, legumes e frutas e leite materno. O bebê mamará uma, duas ou mais vezes por dia nesta nova etapa.
  • O bebê tem necessidade do leite materno pelo menos até um ano. Você se puder deve continuar amamentando até dois anos de idade. Você terá a certeza de um bebê sadio, uma criança sadia e um adulto sadio.
  • Para a mamãe que trabalha – após os 6 meses pode amamentar antes de ir para o trabalho e após retornar, mantendo assim a amamentação por muitos e muitos meses, até mesmo anos.

Para uma posição ideal, coloque a barriguinha do bebê de frente com a sua barriga. Assim a sua boca estará de frente para o seio materno, facilitando a amamentação e a pega. Mantenha a cabeça do bebê mais alta que o seu corpo e procure oferecer o seu seio sem sutiã, assim o bebê se sentirá mais à vontade com o seio materno.

Afeto-de-mãe-pega-correta

Ao nascer o bebê necessita receber com muita frequência o leite materno, para não cair os níveis de açúcar do sangue. Por isso não se preocupe se o bebê chorar com frequência, esse é o único modo que ele tem de avisar para mamar, pois ele necessita mamar com muita frequência, de hora em hora ou até menos tempo.

Tenha a certeza de que o seu leite não é fraco. O bebê não tem o preparo físico ainda para poder mamar com muita força e durante muito tempo. Lembre-se que ele ficou 9 meses dentro do útero sem fazer esforço nenhum. Não houve necessidade de esforço para respirar pois recebia o oxigênio pelo sangue do cordão umbilical e o mesmo para os alimentos, portanto ele se cansa com muita facilidade, principalmente no primeiro mês de vida.

Com o passar dos dois meses, o bebê se torna mais forte e consegue sugar o seio com mais força e por mais tempo e então aumentará o intervalo entre as mamadas.

O leite materno no início da mamada tem grande quantidade de água, portanto o bebê não precisa beber água. Mesmo porque se você oferecer uma grande quantidade de água, ele irá sugar menos leite materno e não ficará devidamente alimentado.

Lembre sempre que tudo o que você ingere vai para o bebê através do leite. Procure alimentos com qualidade como carnes, peixes, frutas, legumes e verduras.

Muitos bebês tem cólica e o melhor remédio ou para qualquer outro choro é sempre colocar o bebê no seio para mamar. Não se deve dar chá. O leite materno faz com que se estimule o movimento do intestino, fazendo com que elimine os gases e fezes.

O leite em pó pode causar alergias como asma e bronquite e diarreias por alergia ou infecção. O leite de vaca é bom somente para o bezerro, pois passa anticorpos contra “doença de vaca”.

Fique tranquila para amamentar o seu bebê e anote aí:

  • Logo ao sair do hospital o leite tende a descer lá pelo quarto ou quinto dia. Antes disso, terá o colostro.
  • Não deixe a mama ficar muito cheia ou endurecida para não dar febre. Retire sempre o leite quando isso acontecer, manualmente, apertando acima da aréola, até esvaziar um poucoi e sentir alívio.
  • Coloque o bebê com frequência para mamar, isso ajuda o seio a não ficar ingurgitado, ou seja, empredrado.

Afeto-de-mãe-vantagens-da-amamentacao-para-o-bebe

Meus sinceros agradecimentos ao Dr. Flávio Yoshinaga e a Dra. Egle da Clínica Ferticlin que tanto me orientaram nessa difícil missão desde a descoberta da gravidez.

Fotos: Google

por Carla Ikeda Biscaldi Clobucar

 

 

 

 

Comentários

Comentários